fbpx

CONTEÚDO é o que está DENTRO!

CONTEÚDO é o que está DENTRO!

31 de março de 2021 #Empreendedorismo, #Marketing 0

Resuminho da EVOLUÇÃO DO MARKETING, como era antigamente e como foi se aperfeiçoando:

Marketing 1.0:
O foco era o produto e simplesmente sanar uma necessidade. Não existiam muitas opções nem concorrência, as pessoas compravam o quê tinha, para o quê precisava. Precisada de papel higiênico? Comprava e pronto. O que estivesse disponível.

Marketing 2.0:
A concorrência começou a aumentar a as pessoas começaram a ter mais acesso à informação. Então começaram a comparar QUALIDADES e DIFERENCIAIS. A necessidade ainda era “mãe”, mas a autônomia no processo de decisão já era maior. Assim, as empresas começaram a se adaptar a MAIS DO QUE simples necessidades e passaram a oferecer SOLUÇÕES e realização de DESEJOS.

Marketing 3.0:
Muito acesso à informação fez com que as pessoas tivessem mais acesso ao que estava acontecendo ao redor do mundo e não só ao redor do seu umbigo. Então as pessoas começaram a criar CONSCIÊNCIA de problemas sociais e entenderam que o CONSUMO poderia ser mais CONSCIENTE e INTELIGENTE, podendo COLABORAR com um futuro melhor. Então empresas que se preocupavam com sustentabilidade, por exemplo, passaram a ser mais bem vistas e aumentaram suas vendas, MESMO QUE seus preços fossem mais caros do que a concorrência. As pessoas passaram a pagar por VANTAGENS que vinham além do produto ou da prestação do serviço.

Marketing 4.0:
É o hoje! Temos tudo que o Marketing 3.0 tinha, porém com ainda mais acesso e HUMANIZAÇÃO. Agora, não basta apenas ter um bom produto, que faça bem para o mundo e que tenha valor agregado. Hoje, é necessário criar conexão. MAS POR QUÊ? Com o avanço da tecnologia, as pessoas passaram a socializar menos, de forma presencial, e mais pela internet. O que criou um DISTANCIAMENTO e desencadeou o avanço de doenças como ansiedade e depressão. As pessoas começaram a se sentir mais carentes e cada vez menos SATISFEITAS com o que poderiam REALIZAR, dentro de suas realidades, pois passou a haver, além de tudo, uma possibilidade de comparação, mesmo que extremamente distorcida. As redes sociais possibilitaram das pessoas serem o que quisessem, porém tudo, menos felizes. Agora, além de fazer bem para o mundo e para questões sociais, as pessoas buscam suprir suas carências.

Então, hoje em dia, é necessário ESTAR PRÓXIMO e SER DE CARNE E OSSO, mesmo que você seja só um avatar por trás de uma grande corporação. As pessoas se unem para fazerem parte de COMUNIDADES e poderem se sentir REPRESENTADAS, para quem sabe se sentirem amadas, ou quicá, terem a mínima sensação de que o mundo as enxergam.

Para tanto, chegamos na era do CONTEÚDO DIGITAL. Digital, porque praticamente tudo está dentro de uma telinha. Mas e o conteúdo? O que é o tal do raio do CONTEÚDO?

Bom, CONTEÚDO É TUDO QUE ESTÁ DENTRO: de você, do mundo, do que as pessoas esperam, das necessidades e dos desejos. Conteúdo é tudo que contempla uma evolução, uma vitória, um sonho, ou até mesmo um erro, a vulnerabilidade.

Conteúdo é tudo que você vive e respira. No seu dia a dia. É o seu mundo traduzido em palavras, ou imagens, ou até mesmo ações.

Por isso eu vejo muitas pessoas com “dificuldade” de produzirem conteúdo, e a dificuldade está exatamente na tentativa de olhar para fora, tentando buscar o que o OUTRO quer, ao invés de olhar para DENTRO, deixando de mostrar para o mundo QUEM É VOCÊ.

A concorrência é tanta e facilidade de fazer as coisas acontecerem é tamanha que a capacidade de enxergamos os nossos diferenciais ficou deturpada. Quase que fica a dúvida: EU SOU REALMENTE DIFERENTE? EU TENHO ALGO A ACRESCENTAR? QUEM EU SOU?

São tantos espelhos e tantas comparações que fica realmente DIFÍCIL de conseguir executar o simples ato de OLHAR PARA DENTRO! E, mais ainda, é como se tivéssemos perdido o nosso poder de ACREDITAR EM NÓS MESMOS.

Por isso eu digo muito aqui que: Existe um TANTOOOOOO para se aprender ANTES DO MARKETING. Gerar conteúdo na internet, ou em qualquer lugar, não tem a ver com Marketing. Tem a ver com ser você mesmo, da forma mais nua, crua, com defeitos e qualidades, que de fato for.

As pessoas não estão mais buscando produtos ou serviços, quiça um mundo mais sustentável para um futuro melhor. Elas só estão procurando por outras pessoas que sejam capazes de ENTENDÊ-LAS.

Sobre o Autor

LÍGIA RASSLAM - ESTRATEGISTA DE MARCAS:

0 Comments

Gostaria de deixar um comentário?

Deixe uma resposta