fbpx

Nós, mulheres, somos cíclicas.

Nós, mulheres, somos cíclicas.

17 de junho de 2021 #Vida 2

Você já ouviu falar desse termo? Não? Eu explico!
Mas vou explicar do meu jeitinho, bem fácil, até porque eu mesma não sei muito sobre esse assunto ainda!
Tudo que eu sei é que no dia em que ENTENDI que passamos por esses ciclos, tudo fez mais sentido e muitas dores e culpas diminuíram.

A vida adulta nos cobra, muitas vezes, uma maturidade e responsabilidade que não gostaríamos, livre e espontaneamente de ter. Geralmente precisamos lidar com situações e decisões que estão À FRENTE da nossa real capacidade naquele momento. E o processo de amadurecimento acontece EXATAMENTE porque precisamos, o tempo todo, nos “superar”.

Acontece que nem tudo sai como planejamos. Não importa o quanto sejamos organizadas, focadas, maduras e responsáveis.

Algumas coisas não acontecem porque não eram pra acontecer mesmo. Outras não acontecem e muitas vezes, quando olhamos pra trás, até agradecemos por não ter acontecido. Algumas acontecem e dão “errado” porque muitas vezes só aprendemos com o erro mesmo. Mas essa é a vida. Não tem nada a ver com ciclos e com sermos mulheres.

Onde os ciclos entram, então?!

Os ciclos começam a importar exatamente quando eles TRANSFORMAM nossas percepções e sentimentos fazendo com que, muitas vezes, tomemos decisões focando nas responsabilidades, mas sem levar em conta QUEM SOMOS.

Basicamente eles existem porque MENSTRUAMOS. Sabe quando falamos de CICLO MENSTRUAL?! Então. Tá ai esse bichinho de 7 cabeças (4, na verdade, pois temos 4 ciclos, rsrs) que faz com que sejamos esse ser todo especial e muitas vezes incompreendido, POR NÓS MESMAS! E já adianto: o alerta está exatamente em NÓS MESMAS não sabermos disso. Vou juntar tudo lá no final, tá?!

Vou explicar do meu jeitinho, sem termos técnicos, eu realmente ainda estou aprendendo sobre os ciclos.
Mas basicamente toda mulher começa seu ciclo onde começa sua menstruação. São 4 ciclos no total.

O primeiro ciclo é o da lua nova. Mesmo que a lua, no céu, nesse dia, não seja uma lua nova, tá?! É o nome que dão aos nossos ciclos, visto que a lua também tem 4 ciclos.
Você já percebeu que quando está menstruada, GERALMENTE fica mais introspectiva?! Então, isso faz parte do primeiro ciclo. É um momento que normalmente nos recolhemos.

O segundo ciclo é o da lua crescente e começa logo quando nossa menstruação acaba. É um ciclo de muita energia e vontade de fazer as coisas acontecerem. Visto que recarregamos nossas energias no ciclo anterior. A energia desse ciclo tem a ver com AVENTURA, com APROVEITAR o momento.

O terceiro ciclo é a lua cheia e começa com a nossa ovulação. É quando temos uma energia de PODER. Onde sentimos que podemos ser o que quisermos, sabe?! Também é um momento de avanço, de vontades e de prazeres, mas aqui com uma força extra, um poder interno. Por estarmos ovulando, nos conectamos com nossa energia feminina e o ato da reprodução. Esse ato de GERAR significa CRIAR e criar é a nossa força de criatividade. Nesse ciclo temos muitas ideias, muitas vontades, muitos desejos e nos sentimos muito poderosas, no sentido de capacidade mesmo!

Mas os ciclos continuam e chegamos na lua minguante. É quando estamos prestes a menstruar novamente. Sabe Tensão PMenstrual?! Então, é exatamente aqui. É quando nossa energia começa a diminuir um pouco e sentimos um ciclo se finalizando. Essa sensação de “fim” nos coloca em uma sintonia de desapego. De olharmos ao redor e avaliarmos o quanto realmente cada situação nos importa. É quando, naturalmente, entramos em um processo de olhar pra dentro e, muitas vezes, de muito autocuidado.

___

E o que é que tudo isso tem a ver com empreender, com trabalho, com construir um negócio?!

Bom, é aqui que a coisa fica complicada pro nosso lado, rsrs

Vivemos em um SISTEMA criado e pensado por HOMENS. A energia masculina é CONSTANTE.
Acontece que, quando nos deparamos com todos esses ciclos, mudanças de energia e, principalmente pelo fato de que acontece tudo muito rápido, afinal um ciclo completo dura 28/30 dias, nossa mente, junto a todas nossas responsabilidades de sermos mulheres adultas, maduras e CONSTANTES, acaba SOFRENDO e se CULPANDO por simplesmente NÃO DAR CONTA DE TUDO! Isso reflete em nossas ações e até mesmo no nosso corpo.

Um negócio precisa ser estável. Ele precisa acontecer independente do seu ciclo. É EXATAMENTE aqui que é TÃO IMPORTANTE termos um negócio estruturado e o mais automatizado possível, exatamente para que as coisas possam continuar acontecendo INDEPENDENTE dos nossos ciclos. Porque os ciclos VÃO ACONTECER e continuar acontecendo todo e todo e todo e todo mês.

Um dia a gente acorda com uma força extrema, sentindo que temos tudo que precisamos pra fazer tudo acontecer. Uma energia tão forte que mal conseguimos controlar. E num dia seguinte acordamos melancólicas e duvidando de tudo, repensando tudo.

Quando a gente não entende os nossos ciclos, o comum é a nossa reponsabilidade falar mais alto e nossa intuição nos enganar, a gente pensa: HORA DE MUDAR TUDO, PRECISO DESISTIR DESSE PROJETO, NÃO QUERO MAIS. E ai, uma semana depois, estamos na lua nova novamente e desejando recomeçar tudo de novo, “agora com mais maturidade”. Acontece que os ciclos independem da sua maturidade. Acontece que os dias ruins VÃO acontecer, você queira ou não, porque isso faz parte do seu corpo! A vontade de desistir e de mudar de rota vai acontecer TODO MÊS! Imagina recomeçar um negócio, do zero, todo santo mês?!

Como eu disse anteriormente, o sistema em que vivemos é um sistema que funciona com a energia masculina, com energia de constância.

Mas nós, mulheres, não somos constantes.

E isso não é errado, não é um problema, não é uma doença e não é algo o qual devemos “superar” ou “tentar driblar”. Precisamos ENTENDER. É aqui que entra o REAL autoconhecimento que tanto falam e até hoje ainda acham que tem a ver com usar roupa nova e passar maquiagem. Ou fazer skincare, que tá na moda, né?!

Quando a gente ENTENDE o que acontece com o nosso corpo, nos dá CONSIÊNCIA de que TÁ TUDO BEM, SEJA LÁ QUAL FOR O CICLO QUE ESTAMOS NESSE MOMENTO.

E, visto que temos o poder e a energia de CRIAR/GERAR, o que nos cabe é: Construir um negócio que FUNCIONE junto aos nosso ciclos. Que funcione para VOCÊ! Que te dê a liberdade de ser quem você é todos os dias da semana, do mês, do ano e da sua vida.

Construir um SISTEMA dentro do sistema. Um sistema NOSSO! Um sistema onde a gente não se CULPE pela baixa produtividade e onde esses ciclos não INTERFIRAM tão diretamente em nossos negócios, apenas no nosso CORPO e alma mesmo, de forma saudável, nos fazendo crescer e evoluir.

Pra começar, precisamos ENTENDER tudo isso. E aceitar.
O segundo passo é agir. É aqui onde precisamos SEPARAR as coisas.
QUAL É O SEU NEGÓCIO? Como é o seu trabalho? Como ele deve funcionar?! Automatizar esses processos e tomar todas as decisões de forma consciente (de preferência entre sua lua crescente e cheia, com toooodo poder que haverá dentro de você, rsrs).

E deixar pra ser você, onde o seu “EU” couber.
Deixando pra ser EMPRESA onde o seu poder de GERAR fizer sentido.

E, assim, construirmos um sistema NOSSO! ♥

Sobre o Autor

LÍGIA RASSLAM - ESTRATEGISTA DE MARCAS:

2 Comments

  1. MANI MORAES

    17 de junho de 2021
    Responder

    Na minguante eu aproveito a tpm pra me livrar de tudo o que eu não tive coragem de me livrar... eu aprendo a aproveitar a produtividade que ela me sugere e literalmente, sigo o fluxo!!

    • Lígia Rasslam

      17 de junho de 2021
      Responder

      Em geral, eu só sofro mesmo! hahaha
      Vontade de largar tudo. Ai cada um com seu mapa, né?!
      Mas definitivamente depois que entendi como meu corpo funciona, aprendi a lidar com minhas próprias frustrações e utilizar meus ciclos a meu favor, não contra mim mesma!

Gostaria de deixar um comentário?

Deixe uma resposta